Por que escolher?

Depois de meses sumida (para variar um pouco), finalmente apareci aqui para dividir com vocês o meu novo vício literário: livros Reverse Harem, ou RH (que eu sempre leio Recursos Humanos, socorro). 

Pois bem. Desde que a quarentena começou, minha necessidade tem sido fugir o mais longe possível da realidade e o romance (do tipo, histórias de romance mesmo) foi o gênero que têm me ajudado a lidar com o cenário atual mundial. Mas não qualquer romance, mas romcom ou aqueles que o drama sai completamente da realidade (bully e dark, estou falando de vocês) e claro, que tenha muito hot. Aliás, alguns deles são temas bastante polêmicos no meio literário e eu e a Renata até chegamos a abordar um pouquinho o assunto no post “Descansa Militante?”, que você pode ler clicando aqui 😀

De toda forma, passeando pelos inúmeros romances hot, acabei esbarrando no Reverse Harem (Harém Reverso) cuja temática nunca havia lido, apesar de já ter esbarrado em alguns títulos enquanto procurava fantasias independentes para ler, mas nunca nenhum tinha interessado. No entanto, foi só ler o primeiro livro que fiquei completamente viciada e de lá para cá, é basicamente 90% das minhas leituras. Caí de cabeça nesse universo, a ponto de ter dificuldade para ler qualquer outra coisa e até deixei minha TBR de lançamentos esperados de autoras favoritas de lado. 

Se você me acompanha no Twitter/Instagram (se ainda não, dá uma seguida lá que, mesmo quando sumo aqui, sempre estou ativa neles), provavelmente me viu falando sobre o assunto e claro, marcando minhas leituras. Inclusive recebi diversos pedidos para que eu falasse sobre o assunto e indicasse alguns livros, o que demorei um pouco para fazer porque queria me aprofundar mais no gênero e consequentemente, ter mais conteúdo para indicar para vocês.

Enfim chegou o momento! 

O que é Reverse Harem?

É um subgênero do romance com raízes de animes/mangás/jogos que vêm ganhando força na literatura ocidental (gringa) desde mais ou menos 2010. Basicamente são personagens femininas com mais de um interesse romântico e não há a necessidade da personagem principal (PP) precisar escolher entre eles. Aliás, #whychoose (por que escolher?) é a hashtag mais comum utilizada para falar sobre livros com a temática. 

Características principais

O RH consiste em três ou mais interesses românticos para a PP. No entanto, nem sempre esses interesses se relacionam entre si (se você entende o que quero dizer aqui, haha), embora seja de comum acordo no “compartilhamento” da personagem feminina de forma que o relacionamento entre todos os envolvidos (mesmo quando não há romance entre as personagens masculinas) resulta em uma espécie de núcleo familiar com um laço muito forte entre todos. 

Além disso, é muito comum encontrar os arquétipos mais famosos nos interesses amorosos. Pelo menos temos um bad boy, o good vibes e o mocinho fofo…. — para agradar qualquer um, haha. 

A visão da sociedade em relação a esse cenário poliamoroso do RH, geralmente é muito positiva. Em alguns momentos pode ser algo comum ao universo do livro, ou então, apesar de causar certa estranheza, não é algo com um grande foco e bem aceito ou a visão alheia não chega a ser aprofundada, afinal, o foco aqui é em celebrar o amor e o que importa é as personagens estarem felizes.

Tipos de livros

Como um subgênero do romance, é possível encontrar Reverse Harem nos variados gêneros (sub-sub gêneros?) que englobam a categoria: de fantasia até contemporâneo. No entanto, até o momento os cenários que mais tive contato foi em dark romance, de bandas ou então de bully (que muitas vezes acaba se misturando ao dark). 

Para quem recomendo

Me apaixonei por RH e estou me divertindo muito, a ponto de ler séries inteiras em um piscar de olhos. No entanto, entendo que o gênero não é para qualquer um: se existe preconceito com literatura hot, imagina com livros cujas temáticas são as mais criticadas? 

Querendo ou não, o RH é uma literatura de nicho, apesar do poliamor ter começado a aparecer de maneira tímida em livros mais mainstream, como o trisal Mark-Christina-Kieran da Cassandra Clare. Autoras como Jennifer L. Armentrout também flertam com esse tipo de romance, mas já adianto: ao insinuar a possibilidade (ou fazer leitores sonhar) já causou polêmica. Por esse motivo, 99% dos livros RH são publicados de maneira independente (e a grande maioria está disponível no Kindle Unlimited, que é por onde estou lendo),

Mas, se você está aberte para conhecer outros tipos de história de amor (com bastante hot), quer leituras que vão tirar completamente da realidade atual e, acima de tudo, tem interesse em fantasia ou romance de bully/dark: não espere mais para ler um Reverse Harem! ❤

Minhas dicas de livros

Foram muitas leituras, por isso separei aqui as capas das minhas 3 séries favoritas para quem quiser começar a arriscar nesse universo. Aliás, a minha maior dica para leitura de livros Reverse Harem é a assinatura do Kindle Unlimited, 99% das séries estão completinhos lá e é por onde tenho lido praticamente todos os que encontro (um ou outro acabei comprando porque não tinha no KU (a quinta série que vive em mim, saúda a quinta série que existe em você), mas são raros.

Lembrando: todos os livros citados têm muitas cenas hot, elas fazem parte do contexto. Se você não curte livro com hot ou prefere leituras não problemáticas (tem muito dark romance no RH), sinceramente acho que o gênero não é para você, pois 90% dos livros são nessa pegada. Só lembra de sempre respeitar o gosto alheio, beleza? 😀

Rock Hard Beautiful, C.M. Stunich

Minha autora favorita de RH até o momento, essa série é sobre banda. Então se você gosta de fanfics e/ou livros que englobam o mundo musical, prepara que é sensacional. Especialmente, citando o lema do gênero: por que escolher UM membro da banda, se pode ter todos? Hehe

The Evelyn Maynard Trilogy, Kaydance Snow

A trilogia Evelyn Maynard tem uma pegada X-Men e é super divertida! Totalmente ideal para quem nunca leu nenhum RH e prefere fantasia ou não quer cair de cabeça em livros mais “polêmicos”. Amei oceanos e achei as capas maravilhosas!

Kings of Miskatonic, Steffanie Holmes

Ok, KoM tem bullying, mas é uma fantasia que meio que justifica o que acontece. Mas já entra na lista dos livros que acabam se tornando um pouco complicados, já que bully não é uma temática que agrada a todos. Se nunca leu nenhum livro de bully, recomendo pegar esse com a mente e coração abertos, haha. 

Havoc Boys, C.M. Stunich

É um livro de dark romance misturado com bully. Ou seja, pode ser um choque para quem não está acostumade com algum desses gêneros, então pode ser que cause uma estranheza e incomode um tanto. Tem violência, as personagens masculinas são bem cruéis com a personagem feminina e o romance chega a beirar o abusivo… é um dos mais pesadinhos assim nesse aspecto e assim, definitivamente não é para todo mundo. Mas é uma das minhas séries favoritas e a primeira que li e precisava ter uma mensão honrosa aqui, mas adianto: não é para todo mundo! 

Realmente indico começar a leitura do gênero com Rock Hard Beautiful ou com a trilogia Evelyn Maynard, mas se quiser passear por outros títulos ou já curtir dark romance e bully, Havoc Boys é O livro. Caso queira passear por livros que eu gostei e recomendo, criei uma listinha de recomendações de Reverse Harem do GoodReads. Ela será atualizada conforme vou conhecendo novas séries/livros únicos! Para conferir, é só clicar aqui! ❤

Mas e aí, já leu ou queria ler Reverse Harem? O que acha do gênero? Leu algum que eu indiquei? Conta para mim o que achou nos comentários!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s