Aleatoriedades

Criadores de conteúdo x autores: vamos conversar?

Olá, olá! Faz tempo que a gente não faz um post de conversa/desabafo, não é? Ok, faz tempo que a gente não faz post e ponto, haha. Mas aos poucos estamos voltando, eu prometo! ❤

Infelizmente hoje não estamos aqui para falar sobre um livro legal, dar uma dica de escrita ou sobre alguma autora que a gente gosta e recomenda… não estamos aqui para falar sobre um assunto um tanto sério e delicado que vem repetindo constantemente no mundo de quem fala de livros pela internet: a boa (cof cof) e velha desvalorização de criadores de conteúdo literário. 

Já falamos um pouquinho sobre o assunto envolvendo editoras (clique aqui para ler o post), mas desta vez não são apenas elas, mas sim os próprios autores e autoras, e se você acompanha o twitter desta bolha, com certeza já viu diversas pessoas falando sobre o assunto, sobre escritores que “expõem” criadores de conteúdo que olha só o absurdo: cobram para fazer o trabalho deles! (isso foi ironia, viu?). 

A verdade é que, apesar da leitura ser considerada um hobbie ou até mesmo um luxo aqui no Brasil, as pessoas ficam surpresas ao notar quando alguém cobra para ler ou divulgar um livro, como se todo o trabalho para manter um canal no Youtube, um perfil literário no Instagram ou um blog fosse simples e de graça e a raiva de autores em relação a isso seria engraçada, se não fosse triste, porque quem escreve sabe o momento difícil que vivemos na indústria literária (e no Brasil todo, mas vamos focar no que interessa para esse post), quem escreve sabe como somos extremamente desvalorizados, como viver de escrever é um cenário praticamente fantasioso… e ainda assim, diversos autores e autoras se acham no direito de ter sua obra divulgada na conta do trabalho do outro de graça! 

Sinceramente a conta de quantos desses casos foram discutidos nas redes-sociais foram perdidas. Assim como também já vivemos na pele, tanto como criadoras de conteúdo, quanto o inverso (quando alguns criadores tentam abusar usando a divulgação como desculpa). Por isso, queremos deixar aqui nossa mensagem para ambos os lados da moeda: os criadores e as criaturas (desculpa, não resisti) e autores.

Autores e autoras: temos a plena certeza de que vocês não gostam quando o livro que decidiram publicar e vender vazam na internet e as pessoas simplesmente começam a baixar ao invés de comprar (um assunto delicado que não vamos tratar aqui no momento), afinal, é a sua obra, você teve trabalho e muitas vezes gastou além de tempo e dedicação dinheiro para que ela pudesse ser comercializada.

Às vezes a gente depende da venda da obra para poder ter outros livros publicados por uma editora, ou então, queremos nos profissionalizar e quem sabe, ganhar uma graninha ou até mesmo os míseros 10% de direitos autorais para “ser alguém” no mercado. Dói, não é mesmo? Tentar entrar no mercado, tentar uma carreira em um país onde as artes não são valorizadas… então, me explica, por que você, que entende tão bem como é, acha que quem cria conteúdo para a internet deve trabalhar de graça para divulgar o seu trabalho? 

O mundo mudou, novas profissões estão surgindo, entre elas, a criação de conteúdo. As pessoas têm conseguido ganhar dinheiro nas mais variadas áreas de criação… menos na literária, porque para a cabeça dos outros, ler deve ser apenas um hobbie. Mas não é isso que sempre falam sobre escrever? Por que desvalorizar o trabalho do outro, já que como escrever um livro/conto/etc. demanda tempo e dedicação, a mesma coisa acontece com quem cria conteúdo literário na internet, a pessoa ainda tem a sorte (porque infelizmente, especialmente na bolha literária é o que acontece) de ganhar dinheiro fazendo algo que ama!

Ela tem todo direito de cobrar para divulgar, resenhar ou o que for… e outra: estamos lidando diretamente com opinião, então também devemos saber lidar com críticas negativas — por isso é importante saber quem é seu público e quem são as pessoas que criam conteúdo nele — e claro, contar com a ética de trabalho da pessoa. É válido não gostar e ser honesto? Com certeza, mas também é válido saber trabalhar com as palavras de como vai afetar a pessoa pagando para que divulgue aquilo… 

Infelizmente, pela desvalorização e muitas vezes, inocência de criadores de conteúdos, acabamos “acostumando” autores mal (não que seja culpa dos criadores, longe disso!)… acabamos aceitando livros para divulgar apenas porque a ideia de ter um livro de graça parece linda. Mas quando as exigências de quem está enviando o livro começam a ficar exageradas, temos que parar para pensar: está valendo a pena? 

Fora que, com a Internet, o trabalho de autores pode ser divulgado para um número enorme de pessoas! Mas criadores de conteúdo e autores precisam abrir os olhos: quantas exigências são feitas e nada é ganho em troca? Já tivemos contato com caso da pessoa pedir para divulgar um livro e logo depois enviar uma lista de como essa divulgação deveria ser feita. E o que o criador ganharia em troca? Absolutamente nada. Nem mesmo o próprio livro estava sendo oferecido. Percebem o absurdo e abuso? 

Também há o outro lado da moeda: criadores de conteúdo oferecendo para divulgar o livro com mensagens um tanto grossas, como se estivessem fazendo o maior favor do mundo, pedindo o livro de graça (o autor no caso, gasta para enviar) e a pessoa não tem nenhum alcance (ou seja: poucos seguidores e menos interação ainda). Basicamente a pessoa pagaria para a outra ler o livro e a divulgação seria basicamente nula. É preciso olhar para si e entender que, apesar de estar lidando com criação de conteúdo na internet, nem sempre você tem o que o outro precisa para trabalhar. 

Infelizmente lidar com Internet e com todos os negócios na vida, é uma questão de troca: seja ela financeira ou não. Ambos os lados devem receber benefícios e abusar do outro não é certo. Seja de qual lado da moeda você se encontra. 

É preciso aprender a valorizar o próximo e a olhar para si e ter noção. Não exija que um criador de conteúdo divulgue sua obra de graça, não abuse da pessoa caso ela o fizer. Não pense que só porque tem um blog/canal/perfil do Instagram literário que você automaticamente vai receber livros e mimos de graça, é preciso ralar um pouquinho e ter um certo público para isso acontecer. Seja humilde, olhe para além de si e de novo, aprenda a valorizar o próximo. Não é tão difícil, vai?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s