Diário de Escrita · Dica de escrita

Diário de escrita #7

Olha eu aqui com mais uma entrada do diário de escrita! ❤ Desta vez, estou aqui para contar para vocês como tem sido o meu processo de edição, ou revisão #1 de DRAPS2.

O que acontece nessa edição? É quando entro em contato com a história pronta e trabalho no manuscrito. É uma edição porque não estou preocupada em revisar o que escrevi gramaticalmente, mas sim o conteúdo da história: reorganizo capítulos que acho que ficaram longos — ou curtos — demais; aprofundo algumas passagens e retiro alguma coisa que soe desnecessária quando estou lendo; e também é quando trabalho nos diálogos (uma das minhas maiores dificuldades, mas que a faculdade me ajudou a lidar melhor) para fazer com que eles soem mais naturais à fala, ou seja, para que as personagens pareçam que realmente estão falando (aguardem post de dica de escrita com foco apenas em diálogos, hehe).

Durante a edição, uso um caderno onde anoto basicamente tudo que estou fazendo. Desde divisão/junção de capítulos, até alguns detalhes para que não fiquem sem coerência mais para frente (como descrições de lugares/personagens, nome de personagens pontuais etc.). Neste caderno, conforme vou revisando, vou anotando o que acho importante para aprofundar mais para frente e criei uma checklist com tudo que pretendo rever, já que algumas informações são dadas no começo da história e retomadas mais tarde; e a cada capítulo ou grupo de capítulos trabalhados, anoto as informações mais importantes, talvez eu precise rever quando tiver avançado na revisão.

São detalhes pequenos fáceis de esquecer que podem estragar a coerência da história e criar buracos no plot, então como eu trabalho muito melhor com cadernos e escrevendo à mão, prefiro deixá-lo sempre por perto para consulta ou quando preciso anotar. É uma dica que pode ser boa, caso você funcione como eu, mas também ter uma novo arquivo no seu editor de escrita para anotar esses detalhes é uma boa saída, em suma, o que for melhor para você! ❤

Ainda sobre o caderno, já que ele é o tópico central deste diário, haha, nele também anoto cenas que quero adicionar na história. Por exemplo, algumas cenas surgem enquanto estou revisando acontecimento x que pretendo retomar mais para frente, não só anoto quando mais ou menos quero que ela apareça, como também posso começar o rascunho. Também anoto detalhes pontuais que quero desenvolver com a história, como por exemplo relacionamento de personagens. Há, no meu caderno, por exemplo, uma seção apenas com sentimentos de personagens secundários, um trechinho de uma cena que pretendo adicionar no futuro e claro, como tudo vai se encaixar na história, que é narrada em primeira pessoa, então vai precisar ser visto no ponto de vista (pov) da Evie.

Uma curiosidade é que no meu caderno tem o pov de diversas personagens, que ou depois adapto para o pov de vista da Evie e trabalho as reações em cima das minhas anotações, ou uso como um background para desenvolver uma cena, ou até mesmo insiro o pov como fala da personagem. É uma boa dica para desenvolver personagens secundárias e não deixá-las rasas.

Em outras palavras, anotar todas as ideias de forma organizada seja em um caderno; em um bloco de notas; no computador — ou como for melhor para você —, é uma peça chave na hora de editar seu texto. É onde você vai organizar e rascunhar as ideias da forma que elas surgem na sua cabeça e as torna mais acessíveis na hora que precisar delas, porque imagina ter que voltar o texto cada vez que precisar rever a descrição de um lugar, por exemplo? Seria bem complicado e além de atrasar muito, abre uma margem ainda maior para que apareçam buracos no plot e problemas com coerência.

Minha experiência emocional com a revisão está super positiva até o momento, é realmente a parte que eu mais gosto, que eu começo a dar forma para a história do jeitinho que eu quero! Claro, provavelmente vou passar por outros processos para moldar tudo, ainda vou precisar revisar a gramática e tomar cuidado para que não haja nenhum buraco ou falta de coerência no plot, por isso é sempre importante que outra pessoa revise, nem que seja apenas a parte de plot mesmo, a gente cria vícios com nosso próprio texto, sabemos o que queremos dizer com ele e muitas vezes isso acaba fazendo com que não sejamos capazes de encontrar problemas nele!

E esse é o fim da sétima parte do meu diário de escrita! Espero que tenham gostado e em breve eu volto com as dicas de escrita só para falar do meu pior pesadelo: diálogos! Espero que tenham gostado e obrigada por ler! ❤

Um comentário em “Diário de escrita #7

  1. Mais um post no blog, que coisa mais linda! Sério q o seu pior pesadelo são os diálogos? Pra mim são as descrições de lugares, eu tenho a imagem na minha cabeça, mas nunca consigo colocar ela no papel e fico lá parada por horas até desisti (pelo dia) ou fazer um rascunho bem ruim da ideia. Já os diálogos vem fácil, parece q a conversa tá desenvolvendo sozinha na minha cabeça e eu só tenho q passar tudo para papel (não é loucura, eu juro hahaha)!
    Mal posso esperar pelos próximos posts!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s