Diário de Escrita

Diário de escrita #5

A minha luta para terminar Draps2 continua, haha. Eu sei aonde quero chegar com a história e fiz algumas escolhas e por conta delas, simplesmente empaquei bonito. Não conseguia sair do lugar de jeito nenhum e por um segundo, cheguei a cogitar mudar o curso da história, mas como resultado, meus planos futuros iriam por água abaixo e consequentemente não iria seguir o caminho que quero das ideias para a história da Evie e o resto da turma (haha).

No começo pensei que tinha empacado porque estava mexendo com o meu lado emocional, então resolvi me distanciar um pouco — até porque fui viajar — para voltar depois. No entanto, quando tentei voltar a escrever, continuava sem sair do lugar e me dei conta que na realidade eu estava odiando a maneira que tomei o caminho. Não era para ser daquele jeito e por conta disso, não conseguia seguir em frente, mas também não queria editar porque preciso fazê-lo quando o livro está pronto. Ou seja: cheguei num beco sem saída.

Depois de mais alguns dias enrolando, deixando Draps de lado e cogitando escrever outra coisa, resolvi encarar o bloqueio de frente e fui pesquisar dicas na internet de como conseguir me livrar de um bloqueio de meio de história. Encontrei diversas dicas legais e que me ajudaram e decidi voltar a escrever à mão porque eu sempre produzo bem com o bom caderno e caneta, trabalhando em cima daquilo que eu sei que é o que está me prendendo, que eu sei que ficou realmente ruim.

Aos pouquinhos estou voltando a produzir, já consegui encontrar uma forma de escape daquele beco sem saída que parecia estar presa e estou ficando mais satisfeita com o que está nascendo, ou seja: acho que em breve serei capaz de seguir em frente com a história!

Nesta entrada do diário (você pode encontrar todas clicando aqui), quero dividir com vocês algumas dicas que encontrei e me ajudaram a dar os primeiros passos para voltar a escrever com frequência, eu não segui todas elas, mas fizeram com que eu abrisse os olhos para o caminho que eu precisava sair para me livrar do meu bloqueio. Você pode encontrar as fontes em inglês clicando aqui e aqui.

Primeiro, vamos lembrar de algumas coisinhas importantes: se você escreve e precisa voltar e trabalhar em algo já feito não significa que está empacado, que não está produzindo. Está sim! Está apenas melhorando algo que precisava ser feito para que a história avançasse. O avanço da escrita e da história são duas coisas diferentes, mas que podem acontecer ao mesmo tempo.

Também, não se esqueça: o primeiro rascunho nunca é perfeito, na verdade ele é cheio de problemas e falhas e você não vai sentir que está aceitável o suficiente até começar a editar e trabalhar em cima das suas ideias iniciais — é nesse momento que começamos a nos sentir um pouco mais seguros com nossas obras.

Como conseguir contornar um bloqueio de uma história já começada ou writing slump

Muitas vezes, quando produzimos algo, ficamos empolgados…até que pode acontecer do o amor parecer acabar e as coisas simplesmente não parecem fluir mais. Aquilo que está criando simplesmente não parece mais funcionar e chega em um ponto que não dá para seguir em frente. Não entre em desespero (eu entrei, haha), não pense que não é bom o suficiente e acima de tudo, não sinta pressionado para continuar produzindo porque às vezes a gente precisa se distanciar um pouco da nossa obra, por isso, é importante se conhecer bem o suficiente para definir por que as coisas empacaram.

Às vezes, você não consegue seguir em frente, mas tem ideias para momentos anteriores ou até futuros. Se sua mente ainda funciona para produzir, escreva em um local separado as suas ideias. Elas às vezes nem entram no rascunho final, mas podem te dar um norte para onde vai chegar ou de onde saiu e consequentemente, pode fazer descobrir o motivo de estar preso em algum ponto específico. Caso não tenha ideias, pode também escrever um pouco sobre suas personagens, pov diferentes ou até mesmo mini-contos com foco nelas para conhecê-las melhor. Se não conseguir seguir em frente, pelo menos pode ter algo a trabalhar no futuro.

Outras vezes, parece que usou todas as ideias boas e agora não existe mais nada para continuar produzindo. É assustador e desistir não só parece, como também é, a escolha mais fácil. Mas respira fundo. Para tudo há altos e baixos e quando está criando algo não foge à regra! Por isso, lembre-se do motivo de querer escrever/criar em primeiro lugar, coloque no papel uma lista de motivos que mostrem por que você decidiu escrever sua história, por que você a ama. Também pare por um segundo e faça as seguintes perguntas: qual é o ponto em que está na sua história?; aonde quer chegar?; como visualiza o final de tudo?

Converse sobre sua criação com uma pessoa de confiança. Mas cuidado com quem está dividindo a criação da sua história, algumas pessoas — por mal ou não — às vezes fazem a gente duvidar de nós mesmos e atrapalham mais do que ajudam. Tenha alguém que você, ao conversar sobre sua obra, te faça sentir segurança com os caminhos e escolhas que fizer, que você sinta que quando fazem uma crítica, ela te ajuda e não te faça duvidar de si. Se você manda a história para alguém e a pessoa estiver mais preocupada em opinar coisas que você “deve” fazer com sua história ou está mais ocupada em apontar seus erros ortográficos do que analisar o que mandou: bandeirinha amarela. Aceitar críticas e ideias para melhorar sua obra é necessário e importante, o problema é conseguir analisar as pessoas que estão ajudando ou atrapalhando.

Dividir a criação da obra com outros pode ser arriscado, mas ainda assim, quando encontramos as pessoas certas, podem ajudar muito, já que um olhar de fora às vezes tem exatamente aquilo que você não conseguia ver. Cuidado ao dividir e acima de tudo, nunca mais o faça com alguém que te faz duvidar de si mesmo nem que seja por um segundo!

Caso o bloqueio seja daqueles que não parecemos conseguir sair do lugar mesmo, não se sinta mal ao dar um tempo. Porque às vezes, tudo que precisamos é de um tempo, nossa cabeça precisa se ver longe daquilo para poder voltar a amar o que está criando, precisa se distanciar para poder enxergar sua obra com outros olhos. Você pode trabalhar em um projeto engavetado, revisar/editar outro que estiver pronto, começar algo novo ou até mesmo simplesmente dar um tempo de tudo. O que fizer com que se sinta melhor. Só cuidado para não escolher o caminho mais fácil e deixar tudo de lado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s