Resenha

Resenha: Social Killers: Amigos virtuais, Assassinos Reais, R.J. Parker

Social Killers – Amigos Virtuais, Assassinos Reais é um livro assustadoramente verdadeiro. Seus autores, J. J. Slate e R. J. Parker, reúnem alguns dos casos mais angustiantes de criminosos que usaram as redes sociais para se aproximar de suas vítimas. Torturadores, stalkers, predadores sexuais, canibais, assassinos. A lista, infelizmente, não é pequena. E novas solicitações de amizade continuam chegando a cada dia.
Parker e Slate deixam claro que esse não é um fenômeno novo. Muito antes da internet, criminosos usavam classificados de jornal para descobrir e atrair suas presas. Mas o anonimato da web permite que cada vez mais lobos usem roupas de cordeiro nas suas fotos de perfil.
Mas existe luz no fim do túnel. Analisando mais de trinta casos famosos, os autores demonstram como as forças da lei estão usando, com sucesso, as novas ferramentas de comunicação para investigar e prender foras da lei e desmantelar quadrilhas. E ainda ensinam dicas de segurança. Social Killers – Amigos Virtuais, Assassinos Reais é um alerta para todos nós, que passamos tanto tempo conectados.

Skoob | Goodreads

Social Killers foi um livro que namorei por um bom tempo. Então, com natal e uma promo maneira na Amazon, finalmente pude lê-lo e infelizmente, me decepcionei um pouco. O livro é interessante, traz uma descrição do que aconteceu nos casos e ainda afirma que apesar do livro focar na internet, crimes do mesmo tipo aconteceram muito antes dela — por meio de classificados, por exemplo e mostra que ela não é a pura vilã. No entanto, a forma de narrativa, apenas jogando os casos com poucas análises acabou tornando a leitura um pouco repetitiva e cansativa. Comecei o livro empolgada, mas conforme fui avançando, fui cansando e cansando e cansando…

Outra coisa que não ajudou, foi a tradução. Infelizmente o trabalho do tradutor, Lucas Magdiel deixou um pouco a desejar — o que não acontece em outros livros que li traduzidos por ele, como O Segredo dos Corpos (que você pode ler a resenha clicando aqui, hehe). Um dos problemas foi que em uma tradução, é importante localizar o leitor não só em relação à cultura dos locais, como também informar aonde esses locais ficam. Apesar da maioria dos crimes ter acontecido nos EUA e eu saber que eram lá, algumas pessoas poderiam não saber e isso aconteceu comigo quando um dos crimes ocorreu no Japão, as cidades foram citadas e eu simplesmente não sabia aonde era, só fui reconhecer quando uma cidade famosa apareceu ali e confesso que me atrapalhou bastante, afinal, eu queria saber aonde a história tinha passado.

Outros fatores que me incomodaram muito foi o gerundismo que poderia ter sido evitado (uso excessivo do gerúndio) e a aparição de “baseado em fatos reais”. Ou seja, diversos probleminhas no texto que também me deixaram bem desanimada.

Sim, eu tenho sido muito chata com a tradução atualmente, mas é mais forte que eu, não consigo evitar de analisar um livro traduzido no ponto de vista tradutório e como uma boa tradução me chama atenção, assim como uma ruim, eu preciso comentar sobre elas nas resenhas, haha.

Social Killers é um livro interessante, especialmente porque ele foca bastante em narrar os fatos. No entanto, o faz de forma muito superficial, o que pode acabar resultando em uma leitura um pouco cansativa. Minha dica seria para ler aos poucos ao invés de devorar de uma vez, um caso por dia, um caso por semana. Talvez, desta forma, não enjoe tanto assim.

Se você curte leituras sobre crimes, é uma pedida interessante e traz casos conhecidos e menos conhecidos, o que é um plus!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s