Aleatoriedades

J.K. Rowling errou feio, errou rude: Um desabafo.

Ano passado Animais Fantásticos e Onde Habitam teve sua grande estréia e voltar para o mundo bruxo foi, desculpa o trocadilho, extremamente mágico. Nós crescemos com com a saga e ficamos, como muitos outros fãs, sem um pedacinho feliz do mundo quando a série acabou. Mas o tempo passou e uma nova história foi escrita para o cinema (porque vamos fingir que Cursed Child não existe) e finalmente pudemos voltar para esse mundo incrível que tanto amamos.

O filme foi realmente tudo o que esperávamos e muito mais. Mas desde aquela época há algo — ou melhor, alguém — que nos incomoda. A escolha do Johnny Depp para dar vida ao vilão Grindewald. Primeiro escolheram um ator que há anos repete o mesmo personagem caricato e que em poucos minutos na tela já entregou: estamos vendo mais uma faceta do Jack Sparrow. Segundo e ainda mais importante: depois da denúncia de violência doméstica feita por sua esposa, Amber Heard, o estúdio e a própria J.K. optaram por mantê-lo no papel.

Claro, o ator foi escolhido muito antes da denúncia se tornar pública e não causou o impacto na mídia como os relatos atuais envolvendo atores e diretores estão causando. Talvez se o caso tivesse acontecido este ano, as coisas fossem diferentes. Mas o que mais incomoda é o fato da autora, que também está envolvida na produção do filme, negar a própria violência sofrida por um ex-companheiro mantendo o ator no elenco. Toda a história contada por Rowling sobre os abusos que passou perdem a credibilidade e torna o seu discurso fraco ao apoiar Johnny Depp. A mulher que sofreu nas mãos de um marido abusivo em nenhum segundo se pronunciou sobre o caso, mesmo tendo o poder de vetar a participação do Jack Sparrow, digo, de Depp na saga.

J.K. Rowling escreveu sete livros em que o abuso aparece constantemente como pano de fundo e permite que um homem que praticou atos de violência contra sua esposa continue no elenco. Além disso o coloca como parte central do segundo filme e seu personagem ganha ainda mais destaque por ter o nome no título. A história se torna ainda mais frustrante quando percebemos o rumo que o caso do ator Kevin Spacey tomou. Ele foi removido e substituído de um filme que havia terminado suas gravações e estava a dois meses do lançamento por conta de suas atitudes criminosas na vida pessoal.

A autora que sempre se pronunciou como ativista, defensora de causas, podia ter apoiado algo semelhante, assim como a própria Warner também poderia ter tomado alguma atitude. A cada nova denúncia contra os abusos em Hollywood e as medidas que estão sendo tomadas a respeito, faz com que essa vista grossa feita pela Warner/Rowling fique pior. É quase um descaso com a opinião pública. E agora nós temos um filme exaltando um homem como Johnny Depp. O título chega a ser um deboche: Fantastic Beasts, The Crimes of Grindelwald. 

J.K. Rowling se tornou o grande ídolo da infância de muita gente e o fato dela ter criado o projeto Lumus e se entregado com tanta vontade ao ativismo era algo que nós admirávamos muito. Mas também passamos a conhecer um outro lado da autora: o lado que ignora mulheres que sofrem abusos nas mãos de homens (assim como ela também sofreu), o lado mercenário que prefere manter um ator “renomado” ao invés de apoiar uma vítima de violência, o lado que ignora um número grande de fãs pedindo para que alguma providência seja tomada… Diversas atitudes da autora mostram um lado machista que preferíamos nunca ter percebido.

A importância de Harry Potter e o mundo bruxo jamais será apagada ou diminuída, mas certamente nossa admiração pela pessoa que o criou como ser-humano diminuiu consideravelmente nestes últimos anos, o que nos deixa muito chateadas. É triste se decepcionar com uma pessoa que costumávamos idolatrar, mas ainda torcemos para que ela — e claro, a Warner —  tomem uma atitude em relação ao Johnny Depp, apesar de sabermos que as chances são praticamente nulas. 

FLAREN2

2 comentários em “J.K. Rowling errou feio, errou rude: Um desabafo.

  1. Fiquei super triste pela escolha. Li em algum lugar que ela não estava presente no dia da escolha e que na época que ele foi selecionado não tinha acontecido todo o caso que conhecemos. Mas não justifica, né? Tantos atores… =/

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s