Nível de inglês Básico · Resenha · Stephanie Perkins

Resenha: There’s Someone Inside Your House, Stephanie Perkins

Faz quase um ano que Makani Young saiu das praias do Havaí veio morar com a avó no interior do Nebraska. Ela ainda está se ajustando à nova vida e assombrada pelo passado no Havaí.
Então, um por um, os alunos da escola da pequena cidade começam a morrer em uma série de assassinatos sangrentos, que vão ficando mais grotescos conforme ocorrem. Quando o terror aumenta e a caçada pelo assassino se intensifica, Makani é forçada a confrontar os próprios segredos obscuros.

Skoob | Goodreads

Ontem pedi para quem me segue no Instagram me ajudar a escolher qual livro resenhar esta semana e o grande vencedor foi o There’s Someone Inside Your House (TSIYH), então queria agradecer todxs que me ajudaram/votaram e avisar que semana que vem sai a resenha do livro Ed & Lorraine Warren: Lugar Sombrio, em parceria com a DarkSide. ❤

Se você acompanha o blog ou me acompanha nas redes sociais, deve saber que a Stephanie Perkins é uma das minhas autoras favoritas. Simplesmente amo Anna, Lola e Isla e gosto bastante dos contos que ela escreveu para as antologias que organizou. Por isso, estava super animada para ler o There’s Someone Inside Your House — e também porque adoro um filme slasher, haha. No entanto, para minha frustração, este livro me decepcionou. Muito.

Sim, infelizmente esta é uma resenha negativa e me dói muito fazê-la porque queria tanto ter gostado!

Meus problemas começaram porque o livro parece misturar romance com o slasher de forma confusa. Parece que há duas histórias paralelas acontecendo, mas que ao mesmo tempo se cruzam. Por um lado, temos o romance da Makani com o Ollie e o passado “sombrio” dela. Por outro, os assassinatos. O grande problema entre os dois é que as pessoas que morrem simplesmente não têm nenhuma relação mais íntima com a personagem principal ou sequer são apresentadas antes das próprias mortes. Ou seja: as mortes simplesmente não causam nada para o leitor.

Um filme slasher funciona porque quem morre são os amigos da final girl, então nós ou odiamos ou gostamos ou pelo menos sentimos alguma coisinha por quem morre. Como não tive nenhum sentimento, não ligava para quem estava morrendo porque as personagens simplesmente não faziam a menor diferença, elas simplesmente serviam para morrer mesmo.

O relacionamento da Makani com o Oliver foi por algum tempo a minha parte favorita, mas no caso, ele poderia ter sido feito em um livro contemporâneo apenas, já que ambas as personagens têm bagagem para segurar um plot bem legal e interessante. Eu adoraria ler uma história que explorasse aquele relacionamento, mas com a mistura do segredo da Makani e os assassinatos, ficou muito corrido e trabalhado de forma superficial.

Aliás, eu preciso falar sobre o segredo da Makani…um dos piores segredos que eu já li. Tudo ali era forçado, eu não quero entrar em detalhes para evitar dar spoiler para quem ainda não leu. No entanto, posso adiantar que quando fiquei sabendo, fiquei abismada em como ele é fraco, em como a maneira que tudo foi abordado foi falsa. Sério, autoridades foram envolvidas e ficaram preocupadas com algo extremamente pequeno quando algo muito maior estava acontecendo. Outra grande frustração em relação a ele é o fato de que uma atitude da Makani no final é justificada por meio do segredo e para ser bem sincera, tal justificativa não faz o menor sentido.

O ponto alto de TSIYH foi a descoberta da pessoa responsável pelos assassinatos lá pela metade do livro, o que não só deu uma pegada diferente para o gênero, como também foi responsável para entrelaçar o a Makani e os crimes. Foi por causa da revelação mais cedo do que estou acostumada e a fuga de alguns clichês (do tipo, tentar fazer o leitor desconfiar de algumas personagens para depois ser outra pessoa, por exemplo) que consegui terminar a leitura. No entanto, não espere um motivo interessante para tudo acontecer, porque as próprias justificativas da personagens responsável foram bastante fracas.

Também há muita diversidade no livro, outro ponto positivo. Mas, infelizmente as personagens — nem mesmo a própria Makani — não são muito aprofundados, já que há muita coisa acontecendo ao mesmo tempo: o romance, o passado/segredo, os assassinatos…

There’s Someone Inside Your House é um livro que prometia muito, mas entrega pouco. A impressão que passa é que muito acontece e como consequência, nada é realmente aprofundado. As próprias motivações e justificativas também são fracas, o que não ajuda nem um pouco.

Eu fiquei muito triste com este livro, porque queria muito gostar e também me apeguei ao Ollie e à Makani…eles são personagens legais, interessantes e com potencial, mas infelizmente não receberam uma história boa boa.

Um comentário em “Resenha: There’s Someone Inside Your House, Stephanie Perkins

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s