Aleatoriedades

Precisamos falar sobre como opiniões diferentes podem coexistir

Falar de gosto/desgosto é algo complicado. É assustadoramente comum ver as pessoas agirem de maneira estúpida (para não usar outra palavra também começada com “es” 😛 ) em relação a uma opinião diferente, além do pensamento de que são detentores da verdade absoluta, como se houvesse uma resposta correta quando o assunto é opinião.

Quantas vezes a frase “estou te julgando” é dita quando alguém afirma gostar consumir algo (seja um livro, uma série de tv, uma música etc.)? Ou ocorre uma certa agressividade quando dizem não gostar da coisa x?

Pior ainda, quantas vezes nós mesmos não fomos os babacas da história por julgarmos o gosto/desgosto alheio ou então defendermos nossos gostos de forma agressiva? Que atire a primeira pedra quem nunca julgou o outro por causa disso.

Ficar um pouco na defensiva por algo que gosta muito é normal. Especialmente aquilo que, seja lá qual for o motivo, é importante para nós.

O problema é quando se ultrapassa algumas barreiras e passa a atacar as pessoas apenas por elas terem opiniões diferentes das nossas, como se isso fosse o maior absurdo da vida, como se essa divergência fosse a maior ofensa que alguém poderia receber. 

Essas reações são tão extremas que a gente passou a se desculpar por não gostar de algo. Em especial na internet, esse lugar lindo que pode ser um vórtice para maldades.

Quantos blogueiros, quantos youtubers e quantos de nós, nas redes sociais ou seja o que for já pedimos desculpas por desgostar de alguma coisa? Quantas vezes não somos atacados de formas constante simplesmente por termos uma opinião de gosto?

O pior de tudo é essa necessidade de precisar explicar cada vez que uma opinião negativa é dada, que gosto é uma coisa pessoal. Que é ok, ter uma opinião negativa em relação a algo que muita gente ama, que isso não é “polêmica”, é apenas o gosto pessoal de uma pessoa, é apenas a vivência da pessoa em relação a algo.

Gostar ou desgostar de algo não faz ninguém ser melhor ou pior do que o outro. Ter uma opinião negativa também não. E se você briga com uma pessoa por causa de uma opinião diferente, você precisa pensar seriamente nas suas atitudes.

Assim como também é preciso ter cuidado para falar sobre aquilo que não gostou. Sair xingando, falando mal de forma ignorante é quase tão pior quanto o/a coleguinha que veio discutir e agindo de forma pessoalmente ofendida pela crítica negativa ao que ele/ela gosta. 

Criticar é diferente de ofender e apontar defeitos e falhas de forma estúpida não vai te dar argumento nenhum, apenas te transforma em um/uma babaca.

Opiniões são pessoais e não há necessidade de ofender uma pessoa só porque ela não gosta ou apontou defeitos naquilo que gostamos. Ou enalteceu o que não gostamos. Não há necessidade de ir comentar ofendendo nas postagens, blog, vídeos só porque a opinião é diferente da sua.

Liberdade de dizer o que pensa é essencial, mas é possível sim conversar e entender os motivos da opinião diferente sem precisar partir para a ignorância. Abrir a mente e espaço para conversar sobre ideias opostas é essencial, mas a educação e delicadeza para saber abordá-los também.

Por isso, o que muitas pessoas precisam lembrar com urgência é que ninguém é melhor do que ninguém, que seus gostos/desgostos não são melhores do que os do outro. 

Ninguém é superior porque só lê livros clássicos ou adultos, e ler YA não faz ninguém inferior. Assim como o fato de uma pessoa apontar defeitos de algo e criticar, também não. Nada é perfeito e tudo tem seus problemas, por isso tudo precisa ser analisado com uma visão crítica e não cega (mas isso é assunto para outro post, hehe).

Precisamos ter um pouco mais de sensibilidade e acima de tudo respeitar aquilo que agrada (ou desagrada) o outro, independente dos nossos sentimentos. Independente do assunto: literatura, política, religião, esportes, música etc.

Respeitar o próximo é o mais importante, mas parece que perdemos um pouco da capacidade disso.

Opiniões diferentes existem e são extremamente importantes, afinal, o que seria do mundo se todos pensassem igual?

2 comentários em “Precisamos falar sobre como opiniões diferentes podem coexistir

  1. Flavs, cê não sabe o quanto esse texto é necessário. Eu acho que uma coisa que também entra nessa discussão é a questão dos “guilty pleasures”, que está muito ligado ao medo de ser julgado por gostar de algo “”””inferior”””” (muitas aspas aí né). Muita gente já espera ser desrespeitada por seus gostos e acaba escondendo eles ou se martirizando, o que é ridículo né? Todas as opiniões e gostos (desde que não desrespeitem ninguém) deveriam ser aceitas. Tô trabalhando muito para ser mais tolerante nesse sentido e esse texto ta ajudando muito. Obrigada ❤

    Curtido por 1 pessoa

    1. Ai Isa, eu fico MUITO feliz em saber disso! ❤ E nossa, verdade TOTAL, guilty pleasure é algo que desde que vi a Meg Cabot twitter há uns anos atrás falando que não tinha vergonha de gostar de nada, eu tenho evitado usar. Porque sério, gosto é gosto e dane-se se a coisa é "ruim". A gente mal percebe como essa coisa de intolerância com gosto afeta a gente, né? Eu tava reparando nisso quando escrevia o post, haha. E fico imensamente feliz em saber que o texto ajudou, de verdade. Saber que pude tocar pelo menos uma pessoa com ele, é tão bom! <3<3

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s