Aleatoriedades

Como eu me organizo (parte 1)

Desde que comecei a jornada de falar um pouquinho e responder algumas perguntas sobre o processo de revisão do Draps pelo Instagram, recebi algumas perguntas sobre como eu me organizo, não só em relação ao livro, como também ao blog, faculdade etc. E para todas as pessoas que pediram isso, eu prometi que ia fazer um post no blog sobre o assunto assim que terminasse a revisão.

Bom, promessa feita é promessa cumprida! Então, por isso vim aqui contar um pouquinho do meu processo de organização pessoal pra vocês! Eu separei esses posts em duas partes, a primeira delas vou falar sobre como me organizo diariamente e depois como faço para anotar posts e coisas relacionadas à escrita.

Espero que gostem e por favor, não deixem de comentar porque isso ajuda muito a gente a saber se estamos fazendo um bom trabalho aqui no blog! ❤

Decidi começar falando do objeto mais essencial de todos para mim nessas horas: meu planner. Sério, eu comecei a usar um esse ano e eu estou sentindo que minha organização está mil vezes melhor e raramente eu atraso ou deixo algo em cima da hora, ele tem me ajudado horrores e definitivamente foi uma das melhores compras que eu fiz nos últimos meses! E apesar da existência de aplicativos nos celulares, eu sou do tipo de pessoa que precisa anotar tudo à mão, me organizo muito melhor assim.

Para começar, vamos responder uma dúvida que vejo constantemente na internet: qual a diferença entre planner e agenda?

A agenda, normalmente possui uma parte de calendário sem espaços para anotações, a lista de feriados (nacionais e/ou internacionais) e oscila entre um dia por página ou vários dias por páginas, mas com um espaço um pouco menor para anotar os compromissos. Ela é extremamente útil, mas nos dias atuais com tantas coisas que precisamos fazer no cotidiano, o espaço oferecido pelas agendas comuns se tornaram pequenos.

Já o planner, apesar de também ser uma espécie de agenda, tem uma pegada um pouquinho diferente: a organização dele costuma ser semanal, por isso, é bem melhor de visualizar e mais difícil de esquecer algum compromisso durante a semana. Muitas vezes, os calendários mensais possuem espaço para anotar. Ou seja, você tem uma visão muito mais ampla no planner e é exatamente por isso que eu me adaptei tão bem! Além disso, alguns planners não têm data fixa, então dá para começar em qualquer mês e no fim do ano, você não precisa comprar um novo.

O planner que eu uso é o da Meg & Meg, minha loja de papelaria favorita atualmente (acho que dá para perceber porque quase todos os meus cadernos também são de lá). Ele, além do formato que citei ali em cima é anual e também tem algumas coisinhas super fofas que ajudam a organizar melhor e dar um up na vida, como por exemplo uma lista de metas e objetivos (anual, mensais e semanais), espaço para preencher os melhores momentos da semana, mês e anos, listas de gostos, um resumo do ano. Ou seja, é um planner super positivo e focado em coisas boas!

Mas enfim, chega de descrever planners e vamos direto ao que interessa: como eu organizo o meu?

Para começar, eu uso tanto para vida pessoal como acadêmica e do blog. Ou seja, é o meu guia para todos os compromissos e afazeres. Então, eu tenho um processo de organização que me ajuda muito na hora de me perder.

1. Caneta x lápis

* Como compromissos e datas podem mudar ou serem cancelados, eu eu uso lápis, porque desse jeito, se alguma coisa mudar de dia ou for cancelada, é só apagar ao invés de usar branquinho ou riscar (como eu sou perfeccionista, fico muito incomodada quando preciso fazer alguma dessas coisas). A única coisa que marco com caneta são os posts do blog porque eles são fixos.
* No entanto, para não misturar tudo, eu uso caneta colorida para ilustrar do que estou falando e os “títulos” (faculdade, blog, pessoal), eu geralmente anoto à caneta, assim só de bater o olho eu já quais as minhas obrigações (ou compromissos) do dia.

2. Checklist

* Todo o meu planejamento é feito por meio do checklist (a parte colorida haha). Ou seja, conforme vou fazendo e terminando as minhas tarefas e compromissos, eu vou marcando e então no fim do dia sei quais foram as coisas que consegui cumprir ou não. Dica: isso ajuda muito na hora de dar um up para vencer a boa e velha procrastinação.

3. Adesivos

* Eu me utilizo de adesivos por dois motivos: enfeitar e marcar as prioridades.
* Os adesivos além de deixar tudo mais bonitinho, também ajudam na hora de bater o olho e ver se há alguma coisa importante a ser feita ou não naquele dia/semana/mês. Normalmente, para os trabalhos com nota da faculdade, eu uso uma estrela dourada, para compromissos importantes algo simples, mas que deixe bem indicado e para compromissos mais leves, comemorações etc., apenas enfeito do jeito que estou com vontade (o que me lembra das coisas boas e conquistas que passaram ou que tenho algo legal me esperando no futuro).

4. Blog

* Os posts do blog eu normalmente marco no final de cada mês. Como as datas de publicação são fixas, elas geralmente são as primeiras tarefas anotadas no planner. No entanto, para o caso de eu e a Renata decidirmos fazer alguma mudança, seja na ordem de postagem ou adicionar e retirar posts fixos, eu prefiro não arriscar e por isso, no começo (ou fim) de cada mês eu já anoto todos os posts pendentes.

Resumindo: minha organização no planner é bem simples e não esconde nenhum segredo, mas tem me ajudado muito e vou confessar que adoro ficar colando os adesivos e fazendo tudo bonitinho nele, ou seja, o prazer em brincar com o meu planner e só me ajuda mais a me manter focada e organizada! ❤

Espero que tenham gostado!

7 comentários em “Como eu me organizo (parte 1)

  1. Ótimo post, Flávia 😀 ainda mais agora que está em alta o lance dos bullets journal/planners é sempre bom ter mais ideias do que usar e como aplicar. Pena que esses planners da Meg sãos super limitados 😦 acabei chegando tarde no site e aí tive que fazer meu próprio. O bom é que ficou beeem do jeito que eu queria e pude separar por assuntos mais específicos. Enfim… no aguardo da outra parte \o/

    Curtido por 1 pessoa

  2. Oi, Flávia! Adorei o post! Eu também sou do tipo que gosta de fazer tudo a mão kk ano passado, no segundo semestre, eu desisti da minha agenda e comecei a usar só o google calendar. Pra que, né? Pirou minha vida milhões de vezes!
    Esse ano estou usando a agenda da imaginarium, que veio com uma divisão bem legal, porém acho que não tá me atendendo 100%. quem sabe não tento um planner ano que vem?
    Beijinhos

    Curtido por 1 pessoa

    1. Oi Isa lindona! Fico super feliz quando você vem comentar por aqui e em especial em saber que curtiu o post! ❤ Sabe que ano passado eu fiz a mesma coisa e fiquei totalmente confusa e perdida nas datas e fazendo tudo em cima da hora! Mas meh, que pena que a agenda não ta funcionando 100%, mas quem sabe não pega no tranco semestre que vem ou até o fim do semestre! Vou torcer pra que sim! ❤
      Beijão!

      Curtir

  3. Acabei de comprar uma “agenda” e vi que estava escrito Planner. Daí pesquisei no Google e vi mparar aqui no seu post. Agora entendi a diferença entre agenda e planner! Escolhi ele justamente por causa da visão semanal ao abrir a página e porque no começo do mês tem esse calendário com espaço para anotações. O meu é o West Vilage 2018 da Tilibra. Design clean e fofo! ^^

    Curtir

    1. Oi Dafne! Poxa, fico feliz em ter te ajudado a entender a diferença entre planner e agenda! Eu sou suspeita para falar, mas simplesmente amei o formato do planner e espero que você goste também quando começar a usar ano que vem! ❤
      Beijos!

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s