Jen Malone · Nível de inglês Básico · Resenha

Resenha: Wanderlost, Jen Malone

unnamed

SINOPSENem todos que vagueiam estão perdidos, mas Aubree Sadler está no meio de um furação nesse romance pela Europa.
Aubree não consegue imaginar um lugar melhor para estar do que a perfeitamente tediosa Ohio e ela está pronta para um verão relaxante. Mas quando sua irmã mais velha, Elizabeth, fica realmente encrencada, Aubree é convencida a ficar no lugar de Elizabeth como guia turística de um grupo de velhinhos em uma viagem pela Europa.
Mas Aubree nem chega na primeira parada, Amsterdã sem que os plano cuidadosamente bolado pelas irmãs vai por água abaixo, deixando-a sem telefone, sem a pasta com informações dos locais que vai visitar, isso sem contar um visitante inesperado: Sam, o filho da companhia de turismo que contratou Elizabeth. Considerando que Aubree está fingindo ser a irmã, ela não poderia se apaixonar por ele de jeito nenhum, mas não consegue evitar, especialmente com as românticas cidades europeias como plano de fundo.
No entanto, o relacionamento com Sam é uma ameaça para o relacionamento com sua irmã e Aubree sente que está decepcionando os dois. Ela sabe que essa viagem pode fazê-la descobrir quem realmente é, só espera gostar do que encontrar.

Skoob | Goodreads

OQUEEUACHEI

Wanderlost foi um livro que entrou no meu radar um pouco depois de eu terminar Love & Gelato — que foi um dos meus livros favoritos do ano passado —, por isso enrolei bastante para começá-lo. Por se tratar de uma história passada na Europa, eu fiquei com medo de ler depois da paixão que foi Love & Gelato e me decepcionar ou ficar esperando algo parecido e não conseguir aproveitar a história de verdade.

Por um momento, eu pensei que tinha nas mãos algo que não ia gostar. Sabe aquela coisa de primeira impressão ruim? Todo o cenário da Aubree trocando de lugar com a Elizabeth e tudo o mais soou extremamente falso e absurdo. Eu tive que respirar fundo e lembrar que era um romance ficção e aceitar essas falhas porque senão sabia que as chances de eu não gostar eram grandes.

Com essa apresentação passada, eu acabei engatando na leitura e quando vi, não conseguia largar o livro e não só tinha me apegado à Aubree como também aos velhinhos e claro, no Sam. O começo de Wanderlost tem sim toda essa coisa de absurdo e que realmente é bem desanimadora, afinal, um contemporâneo meio que pede pelo menos um pouquinho de realismo e assim, você se passar por outra pessoa meio que é crime…fora que a Aubree é menor de idade e consegue viajar para a Europa sem problemas.

São realmente defeitos grandes que são difíceis de engolir no começo, mas que a gente acaba deixando de lado porque a história é super fofinha — mas não é o suficiente para me fazer esquecer totalmente dar uma nota maior pro livro, haha.

A verdade é que apesar dos absurdos, a Aubree acaba se mostrando uma personagem bem realista. Ela é conformada na vida que leva e não tem vontade nenhuma de arriscar em absolutamente nada, assim como não tem ideia do que vai fazer na faculdade. Ela é bem perdida e não liga muito para o que vai fazer com a vida e até mesmo tem medo de arriscar. Por isso, a viagem para Europa não só a leva para muito longe da sua zona de conforto, como também faz com que ela aos poucos, vá abrindo os olhos para o horizonte.

A personagem cresce muito no livro e suas escolhas no final dele, além de serem diferentes do que estou acostumada a ver no gênero de auto-descoberta em um outro país (haha), também são muito boas e acredito que foram o ponto alto da história.

Por outro lado, temos a irmã da personagem principal, Elizabeth. Vou confessar que peguei um ódio nela que nem sabia ser possível. Ela e Aubree têm muitos anos de diferença e desde que foi para a faculdade, as duas se afastaram muito e quase não se vêem. E enquanto Aubree não saí da zona de conforto e está perdida em relação ao futuro, Elizabeth sempre soube que queria uma carreira na política e busca isso, sem prestar muita atenção ao seu redor. Quando ela força Aubree a tomar seu lugar é por puro egoísmo e todas as atitudes da personagem são assim. Eu realmente criei um ódio enorme por ela desde o segundo que apareceu e que só pareceu aumentar. Mesmo quando há uma espécie de redenção da personagem, eu não consegui engolir e simplesmente peguei uma antipatia muito grande por ela, haha.

Um dos pontos altos de Wanderlost são os velhinhos que Aubree está guiando pela Europa. O grupo tem personalidade e cada um deles acabam ajudando Aubree a se descobrir de forma única. Eles podem ser coadjuvantes, mas têm uma presença bem forte e é impossível não se apaixonar por eles, assim como serão responsáveis por todos os momentos engraçados — e até tristes do livro.

Falando em se apaixonar, não posso deixar de falar do Sam e do romance. A sinopse não conta que antes dele aparecer na viagem, Aubree e ele conversam durante dias seguidos por telefone — ele deve ligar a cada cidade nova para saber se está tudo certo porque está trabalhando com a mãe — e todo o flerte inofensivo deles é a coisa mais fofa. Assim como é quando ele finalmente chega no tour. Ele é tudo aquilo que Aubree não é: se arrisca, viveu em diversos lugares do mundo acompanhando a mãe em suas viagens e é ele quem investe desde o primeiro segundo no relacionamento enquanto a menina está sempre com o pé atrás (em especial por causa das mentiras).

O Sam é aquele tipo de personagem que a gente se apaixona desde o primeiro segundo que ele aparece e que não só é todo fofo, como também dá um grande apoio para a personagem principal crescer. É impossível não se apaixonar por ele e pelos dois como um casal.

NOTAMUITOBOM

CONSIDERACOESFINAISWanderlost começa de maneira forçada e completamente absurda. Mas com o tempo ele vai ganhando forma e não só os personagens, como também o próprio enredo do livro vão caindo no gosto. Se eu comecei o livro incomodada com toda a maneira falsa para a história acontecer, terminei completamente apaixonada pela história e pelo crescimento da Aubree como personagem. Isso sem contar o final da história que é realmente maravilhoso e que não poderia ter acontecido de forma melhor. Ele começou bem fraco, mas superou seus defeitos com maestria.

RECOMENDOSe você gosta de livros com personagens que crescem e mudam bastante ou de enredos que são viagens pela Europa, com certeza vai gostar de Wanderlost também! Ele tem seus defeitos, mas são fáceis de serem deixados de lado e de aproveitar as coisas boas que ele tem!

Vocês já leram ou querem ler Wanderlost? Conta pra mim o que achou dele nos comentários que vou adorar discutir o livro com vocês! Tem algum livro de viagem assim para me indicar? Também vou amar isso, porque é um dos meus gêneros favoritos! Vocês gostam?

ASSINATURAFLAVIA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s