Ed & Lorraine Warren · Gerald Brittle · Resenha · Traduções

Resenha: Ed & Lorraine Warren: Demonologistas — Arquivos Sobrenaturais, Gerald Brittle

unnamed-1

SINOPSEEles enfrentaram os mistérios mais sinistros dos últimos sessenta anos, sempre em busca da verdade. Agora é a sua vez de entrar em contato com o sobrenatural. Você tem coragem? Então leia Ed & Lorraine Warren: Demonologistas, a biografia definitiva dos mais famosos investigadores paranormais do nosso plano astral.

Não é de hoje que os fãs do terror conhecem Ed Warren e sua esposa, Lorraine. O casal foi retratado em filmes de grande sucesso, como Invocação do Mal, Annabelle e Horror em Amityville. Mas basta folhear as páginas de Ed & Lorraine Warren: Demonologistas para constatar que, muitas vezes, a vida pode ser bem mais assustadora que o cinema. No livro, Gerald Brittle desvenda alguns dos principais casos reais vividos pelos Warren. Ed e Lorraine permitiram ao autor acesso exclusivo aos seus arquivos sobrenaturais, que incluem relatos extraordinários de poltergeists, casas mal-assombradas e possessões demoníacas.

Skoob | Goodreads

Mais uma tradução que li e vim resenhar no blog, assim como também outro livro falando sobre o Ed e a Lorraine Warren! Primeiramente, preciso comentar sobre o que é essa edição da DarkSide? Como sempre, a editora que mais manda a ver nesse quesito — além de traduções que sempre me agradam, com excessão a um detalhe nesse livro, mas que já falo haha — e que muitas vezes me deixam babando!

Mas enfim, foco no que importa, que é o conteúdo de Ed & Lorraine Warren: Demonologistas — Arquivos Sobrenaturais. Em primeiro lugar, queria dizer que, apesar de geralmente gostar muito das traduções da DarkSide, esse livro não foi um dos melhores nesse aspecto, porque cheguei a encontrar erro de digitação que acabaram passando para a cópia final, mas para mim, o que mais me incomodou foi o título. A palavra “demonologista” no plural.

O motivo? Bom, a verdade é que do casal Warren, apenas o Ed é um demonologista e justamente por isso, de certa forma, o título está errado. A Lorraine sempre foi apontada como vidente e médium e o estudioso na área e demonologista é o Ed, não ela, apesar de ambos comumente trabalharem juntos e nos mesmos casos. Por isso, o plural do título acabou saindo um pouquinho de mão para quem já está familiarizado com o trabalho do casal — inclusive, na versão original do livro, em inglês, o “demonologist” está no singular e não no plural. Por isso eu escolho chamá-lo de Arquivos Sobrenaturais apenas durante a resenha, hehe.

Tirando esses detalhes, o livro é extremamente interessante e aborda outros casos do que no livro que já resenhei aqui, o Invocadores do Mal. Mas no entanto, diferente do primeiro, a pegada desse livro é um pouco mais “séria” e não há os momentos descontraídos que o primeiro. Muitas vezes, inclusive, Arquivos Sobrenaturais dá um ar bem de entrevista, onde o autor faz alguma pergunta e começa a elaborar todo o caso a partir de uma resposta de Ed e Lorraine. Outro aspecto bem legal desse livro é que Lorraine parece ter uma voz um pouco maior nessa leitura, as explicações que ela dá e exemplos de casos são mais extensas e explica diversos aspectos curiosos que no caso, eu jamais teria ligado com algo sobrenatural, por exemplo.

Nesse livro também, diferente de Invocadores do Mal temos muito mais contato com casos envolvendo situações com espíritos inumanos demoníacos e até possessões, quando no primeiro, há mais um foco em falar um pouquinho sobre diversos assuntos que envolvam o sobrenatural. E sério, se depois de terminar Arquivos Sobrenaturais, eu passei a analisar cada barulhinho fora do lugar em casa e fiquei morrendo de medo, haha.

Coisa que não me acontecia há muito tempo, porque infelizmente, coisas sobrenaturais tinham parado de me assustar…até a leitura desses livros, em especial o Arquivos Sobrenaturais que tem um foco muito maior no “mal” em si e não tem as piadinhas constantes do Ed para “quebrar o clima”.

O mais interessante desse livro é que ele não é feito para assustar e sim para narrar e explicar um pouco para leigos a vida de Ed e Lorraine Warren e também uma visão que não aborde a religião — apenas o assunto esteja sempre presente ali — para falar do sobrenatural e talvez, o fato de que todos os fatos ali explicados e que existem pessoas vivenciaram todas aquelas coisas (não estou falando aqui para acreditar ou não nos Warren, pois cada um sabe de si, haha) e como algumas aconteceram…é realmente assustador.

Por isso, Arquivos Sobrenaturais acaba tornando-se uma leitura muito legal, se assim como eu, você curte saber sobre o assunto de uma forma que seja distanciada de religiões e até mesmo ver um pouquinho do ponto de vista científico do assunto.NOTAMUITOBOM

CONSIDERACOESFINAISMas vou ser sincera que eu prefiro um pouco a forma de organização e a narrativa de Invocadores do Mal, apesar da edição maravilhosa de Arquivos Sobrenaturais. Para ser sincera, é super interessante ver como os livros sobre os Warren se completam.

Por um segundo, quando comecei a ler o Arquivos Sobrenaturais, fiquei com medo de me deparar com os mesmos casos e a uma visão parecida, mas como além de cada autor abordar qualquer assunto de forma diferente, os casos também não são os mesmos (nesses dois livros que temos publicados aqui), apesarem de ambos os livros falarem um pouco sobre Amityville.

Um exemplo disso é que em Invocadores do Mal, lá Ed fala muito mais sobre religião e também comenta muito sobre envolver-se com médiuns e coisas do tipo, de forma que vou confessar, achei um pouco preconceituosa, especialmente porque diversas vezes dá a entender como se ele pensasse que Wicca fosse algo que envolvesse o ocultismo negro e coisa do tipo. No entanto, foi em Arquivos Sobrenaturais que ele discute o assunto com mais profundidade e me mostrou exatamente o que ele pensava e em como, na realidade ele estava falando que médiuns “não treinados” poderiam envolver-se com coisas ruins sem querer, como também que existe a bruxaria branca e negra na religião Wicca e que na verdade, o problema do demonologista é quando leigos se metem com esses assuntos, acabando cutucando aquilo que não deve, haha.

RECOMENDOSe você curte leituras relacionadas ao sobrenatural e conhecer um pouco de casos reais que envolvam o assunto, com certeza não pode deixar de ler os livros dos Warren. Os dois sempre foram extremamente respeitados na área e quem melhor do que alguém assim para aprofundar em um assunto? Apesar de tentar se afastar da religião nesses livros, o assunto é abordado (o casal é — ou era, já que Ed já faleceu — católico praticante) com o ponto de vista deles, mas de uma forma neutra.

Vera Farmiga e Lorraine Warren
Vera Farmiga e Lorraine Warren

ASSINATURAFLAVIA

4 comentários em “Resenha: Ed & Lorraine Warren: Demonologistas — Arquivos Sobrenaturais, Gerald Brittle

  1. Oi! Gostei da sua resenha e observações mas apesar da editora ter cometido o equívoco de intitular como Demonologistas eu acho que talvez tenham feito isso justamente para evitar alguma confusão com o livro O Demonologista de Andrew Pyper também lançado pela Darkside. Note que a mudança na tradução do título vai muito além desse detalhe, visto que o título original é; Demonologist : The Extraordinary carreer of Ed e Lorraine Warren ( ou algo assim), ou seja já traz como título principal o termo Demonologista! O acréscimo ” Arquivos Sobrenaturais” também é outra ideia da que parece ser tradição da Darkside com os livros de não ficção e de bastidores como nas traduções dos livros de Sexta feira 13 , O Massacre da Serra Eletrica e Evil Dead.

    Curtir

    1. Olá Luciano! Fico feliz por ter gostado da resenha, obrigada! Quanto ao título, o meu problema é, por admirar a carreira dos Warren, acho injusto colocar um título que já mostre a carreira de ambos de forma equivocada. Não sei se foi escolha da editora ou um erro da tradutora, mas ainda assim, é o título de um livro e possui uma informação errada sobre as pessoas as quais o livro foi escrito. E sim, eu notei as diferenças entre o original e o nosso título e essas foram simplesmente as escolhas (muito boas, por sinal) da tradutora em relação a ele, afinal, traduzir é muito mais do que palavra por palavra ou contexto por contexto. Todos os aspectos foram notados por essa estudante de tradução e meu problema realmente é apenas com uma informação errônea ali, haha. Afinal, cada país pensa de um jeito e cada título funciona diferente e cada editora tem seu perfil e tirando esse detalhe do demonologistas no plural, eu gosto muito dos títulos e da tradução da DarkSide! 😀

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s