Caitlin Doughty · Resenha · Traduções

Resenha: Confissões do Crematório, Caitlin Doughty

unnamed

SINOPSEAinda jovem, Caitlin conseguiu emprego em um crematório na Califórnia e aprendeu muito mais do que imaginava barbeando cadáveres e preparando corpos para a incineração. A exposição constante à morte mudou completamente sua forma de encarar a vida e a levou a escrever um livro diferente de tudo o que você já leu sobre o assunto.
Confissões do Crematório reúne histórias reais do dia a dia de uma casa funerária, inúmeras curiosidades e fatos históricos, mitológicos e filosóficos. Tudo, é claro, com uma boa dose de humor. Enquanto varre as cinzas das máquinas de incineração ou explica com o que um crânio em chamas se parece, ela desmistifica a morte para si e para seus leitores.
O livro de Caitlin – criadora da websérie Ask a Mortician – levanta a cortina preta que nos separa dos bastidores dos funerais e nos faz refletir sobre a vida e a morte de maneira honesta, inteligente e despretensiosa – exatamente como deve ser. Como a autora ressalta na nota que abre o livro, “a ignorância não é uma bênção, é apenas uma forma profunda de terror”.

Skoob | Goodreads

OQUEEUACHEI

Sabe aquela criança que sempre teve curiosidade sobre a morte, mas por ser um tabu nunca pôde falar direito sobre ela? Aquela mesma que ao saber que alguém morreu a primeira coisa que dizia era “morreu do que?”? Que sempre teve curiosidade em relação a cemitérios e coisas do tipo? Então, essa criança fui eu. Haha

A morte sempre foi um fascínio para mim — não gente morta, por favor, eu nunca entrava no Assustador e quando entrava era pra ver fantasma, cadáver é algo que me assusta, haha —, afinal, todo mundo vai morrer um dia, não é mesmo? Por isso, sempre tive aquela curiosidade sobre o depois. A vida pós morte, se ela existir, e até mesmo os rituais relacionados ao assunto…então digamos que esse livro foi algo super interessante para alimentar a minha curiosidade mórbida, sem precisar ver fotos de pessoas mortas, ainda bem! Haha

Além de falar sobre a morte num geral, ela também fala sobre como o assunto impactou sua vida, como ela passou a pensar muito nele e acima de tudo experiências pessoais extremamente interessantes e sinceras. Ela fala sobre suicídio, sobre a infância e tudo de forma aberta. Coisas que não vou entrar em detalhes para não estragar a leitura de ninguém, haha.

Os relatos de Caitlin são super interessantes, ela fala no assunto de forma leve e divertida e muito aberta, o que me fez gostar muito dele. A leitura flui de uma forma que você pegou o livro apenas para ler algumas páginas porque pretender ler depois, mas quando dá por si duas coisas aconteceram: você já está quase na metade e não quer parar de ler.

Eu li praticamente em uma sentada, sem nem esperar por isso — e muito disso também é responsabilidade da tradutora do livro, Regiane Winarsk, já que na faculdade aprendi que xs tradutorxs merece tantos créditos como o autor e muito do gostar ou desgostar de um livro depende delx! (momento, vamos todos valorizar os tradutores! haha).NOTASENSACIONAL

CONSIDERACOESFINAISConfissões do Crematório é aquele tipo de livro para desmitificar um assunto, ele fala sobre a morte sem tabus, sem focar em religiões ou no “pós vida”, apenas no fato em si. Também o faz de forma leve, porque vamos concordar que o assunto já é um pouco “pesado”, porém para mim, essencial, porque sei que não somos eternos e no meu caso, eu tenho curiosidade em saber o que vai acontecer comigo — espero que algum dia bem longe, haha —, que responde algumas perguntas sem precisar usar imagens gráficas para isso ou transformar tudo em um show de horrores.

Tudo muito da maneira que a Caitlin faz no Ask a Mortician — e eu super recomendo os vídeos dela também! Vou deixar aqui embaixo alguns que achei interessante quem ainda não conhece ela, fazê-lo, hehe.

Se você, assim como eu, tem curiosidade sobre a morte e gosta de leituras que não precisam de imagens gráficas para ilustrar aquilo que está falando, com certeza deveria dar uma chance para o livro. Eu sei que o assunto não é algo que atraia todo mundo, aliás, muita gente prefere evitar ao máximo pensar no assunto, mas acredito que é uma leitura interessante para se fazer porque convenhamos, vamos todos morrer um dia e sempre é interessante aprender um pouquinho mais sobre aonde estamos nos metendo, não é mesmo? haha

 

ASSINATURAFLAVIA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s