Nível de inglês Avançado · Resenha · Sarah J. Maas

Resenha: A Court of Mist and Fury (A Court of Thorn and Roses #2), Sarah J. Maas

ACOMAF

AVISO: CONTÉM SPOILERS DE ACOTAR (CORTE DE ESPINHO E ROSAS)

SINOPSEFeyre sobreviveu às garras de Aramantha para retornar à Spring Court — mas com um custo. Embora ela agora tenha os poderes de uma High Fae, seu coração permanece humano e ela não consegue esquecer o que fez para salvar o povo de Tamlin.
Ela também não esqueceu a barganha feita com Rhysand, o temido High Lord da Night Court. Enquanto Feyre caminha pelo mundo complicado da política, paixão e poderes deslumbrantes, um mal ainda pior que Aramantha cresce e ela poderia ser a chave para pará-lo. Mas apenas se conseguir dominar seus dons angustiantes, curar todo seu trauma e decider como quer traçar seu futuro — e o futuro de um mundo dividido em dois.

Skoob | Goodreads | Resenha ACOTAR

OQUEEUACHEI

Queria ser capaz de começar essa resenha de forma séria e concentrada, porém será impossível porque esse livro é simplesmente MARAVILHOSO! Ele conseguiu ser ainda melhor que o ACOTAR e olha que pensei que isso não seria possível!

Então preparem-se para uma resenha das grandes porque o livros tem mais de 600 páginas e tem muita coisa boa — e nem tão boa assim, porque infelizmente nada é perfeito — para comentar! Senta que lá vem história, digo, textão! Haha

Para mim, essa trilogia são os livros mais bem escritos da Sarah J. Maas e superam de longe todos os de Throne of Glass (Trono de Vidro) que eu li — e infelizmente abandonei por enquanto porque essa série simplesmente parou de me interessar, mas isso é assunto pra outro post, porque aqui estamos falando dessa trilogia linda e saborosa, haha.

ACOMAF simplesmente chega quebrando tudo que conhecemos no primeiro volume da trilogia, que por sinal foi um livro muito bem fechado — o que vou confessar, foi o que mais me deixou com o pé atrás em relação a ele, já que os riscos de tudo ficar meio sem sentido era grande, exatamente pelo fato de ACOTAR ser bem concluído. Mas essa continuação, na realidade mostra o depois do “felizes para sempre” e prova que nem sempre os finais felizes permanecem assim por muito tempo.

Não quero dar spoilers, mas para quem amou ACOTAR e morre de medo dessa história ficar sem sentido, já que quebra tudo que o primeiro livros apresentou, não se preocupe, Sarah J. Maas construiu e amarrou tudo de forma que nada fique jogado e tudo que acontece em relação ao primeiro livro é justificado e bem elaborado.

Feyre ainda é a narradora e a coisa fica bem complicada para ela, algo que também foi um grande fator positivo para mim porque não consigo gostar de personagens que passam por mil coisas negativas e nada as afeta, como acontece com diversos livros de fantasia. Ela passou por muita coisa e agiu de maneira que se arrepende profundamente, por isso, está completamente traumatizada — e o fato do primeiro livro, termos o final feliz para depois descobrimos as consequências de tudo que aconteceu com as personagens foi outro ponto mega positivo para a Maas.

Tamlin também tem que lidar com seus próprios traumas e fantasmas, o que acaba afastando cada vez mais de Feyre e tomando algumas atitudes um tanto questionáveis para “protege-la” a qualquer custo.

Rhysand é o personagem que mais cresce conforme a leitura e eu desafio vocês a lerem e não se apaixonarem completamente por ele — que foi meu personagem favorito já em ACOTAR.

Nesse livro, temos mais personagens coadjuvantes do que o anterior e eles são muito mais explorados, além de, para minha alegria, mais personagens femininas interessantes e que convivem com a Feyre (porque essa foi uma coisa que senti falta no primeiro volume, mais personagens femininas além da principal e Aramantha), minha única reclamação é que o Lucien, outro personagem que amei aparece menos em ACOMAF. Porém, não vou entrar em detalhes em relação a eles porque isso seria spoiler, haha.

Também temos uma visão aprofundada do Faerie Realm e de sua história. Conhecemos outras cortes e como a política funciona ali, o que foi super interessante de acompanhar, em especial porque os fae podem ser tão gananciosos quanto os humanos.

Mas vamos aos pontos negativos: a parte final do livro. Maas seguiu o padrão do primeiro, criando uma tensão conforme a leitura evoluía para depois tudo “explodir”. Nesse ponto, muitas coisas ficaram meio jogadas ali. Em especial quando ela tentou fazer suspense com uma coisa, mas acabou transformando-a em algo bem banal quando explicada. E isso repetiu com alguns acontecimentos, que apesar de terem uma base ali, deram a sensação de muito convenientes e banais. Nesse ponto, ela deixou a desejar.

No entanto, o gancho para o volume final da trilogia é de matar. Diferente de ACOTAR, ACOMAF não fecha bonitinho, pelo contrário, as coisas estão ficando realmente feias nos capítulos finais e precisarão ser resolvidas no livro de conclusão. E olha, o caminho da Feyre é algo que quero muito ver porque ela cresce muito durante esse livro e agora precisa enfrentar diversas coisas de frente e provar para si mesma que é capaz de muita coisa! PODE CHEGAR A DATA DE PUBLICAÇÃO DO TERCEIRO LIVRO LOGO?

NOTACOISALINDA

CONSIDERACOESFINAISACOMAF é tem um caminho completamente diferente do primeiro livro da trilogia e o caminho que Maas escolheu traçar foi algo que achei simplesmente sensacional. Ele tem alguns clichês, algumas coisas que talvez precisassem ser mais elaboradas, mas por outro lado, também é bem diferente do que estamos acostumados na literatura NA (porque não considero esse livro YA, haha) e talvez, essa seja a melhor coisa dessa trilogia porque realmente amei o fato do primeiro livro terminar com “felizes para sempre” basicamente e tudo ser desconstruído aqui, abrindo espaço para novos personagens e explorar novas coisas.

RECOMENDOSe você gosta de fantasia, por favor leia essa trilogia. Ela é uma das minhas favoritas da vida e mesmo se esteja com o pé atrás dos rumos da história de ACOMAF, dê uma chance para ele porque sério, foi o melhor livro da Sarah J. Maas que eu li! LEIAM, LEIAM, LEIAM, hahaha.

ASSINATURAFLAVIA

5 comentários em “Resenha: A Court of Mist and Fury (A Court of Thorn and Roses #2), Sarah J. Maas

    1. Oi Gabi! Poxa, que super legal saber que você começou a ler a trilogia por causa da resenha! Adoro saber quando isso acontece, em especial quando gostam dos livros, assim como aconteceu com você! ❤ Rhys é tudo de bom né? Haha Eu também me apaixonei por ele já no primeiro livro, sempre adorei ele e o Lucien (quem eu espero que tenha um foto beeem maior agora no terceiro livro!!)
      Somos duas super ansiosas pelo segundo volume, haja coração pra aguentar a espera! 😦
      Muito obrigada pelo comentário! Espero que volte mais vezes pra comentar aqui!
      Beijocas!

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s