Aleatoriedades

A desvalorização dos blogs literários

Vamos falar de assunto polêmico? Vamos.

A blogosfera literária é um mundo bem amplo, no qual já estamos presente há alguns anos e por isso, já nos deparamos com muitas coisas por aí, e nem todas elas eram positivas. E dessas coisas, a que mais nos incomoda, inclusive, é o assunto desse post, é a desvalorização do blogueiro literário.

Infelizmente não estou falando apenas do fato de ter um blog, o que já causa uma certa estranheza das pessoas que julgam muito. Não, estou falando dos próprios meios que lidam com os blogs, e acima de tudo com o mercado literário brasileiro. É surpreendente a falta de consideração, se é que posso chamar assim, de editoras, autores e empresas com blogs que não são os maiores e mais famosos.

Nós — e provavelmente grande parte dos blogueiros literários — criamos nosso cantinho na internet porque amamos ler, e gostamos de dividir nossas opiniões, descobertas e tudo relacionado com o assunto. Gostamos de falar sobre o assunto e adoramos bolar conteúdo, escrever resenha e dividir muitas coisas que encontramos por aí relacionadas à leitura, que por sinal é uma grande parte das nossas vidas. Nós respiramos e nos alimentamos de livros, basicamente, haha.

No entanto, há alguns detalhes, os quais a gente não lê muitos comentários sobre, quando temos as primeiras experiências nessa blogosfera. São coisas que frustram muito e decepcionam conforme vamos reparando como somos tratados mal, por pessoas e empresas que de certa forma deveriam ser nossos “aliados”. Porque muita gente envolvida no mercado literário tratam o blogueiro de forma absurda.

O número de “parcerias” oferecidas, que nada mais são do que uma via de mão única — spoiler: não é o blog quem saí ganhando — é simplesmente gigante. Especialmente, como falei ali em cima, se você tem um blog pequeno.

Um exemplo disso são as tão sonhadas parcerias com editoras. A ideia de receber um livro parece mágica demais, se a gente não pára muito para pensar sobre isso. Nós ficamos super empolgadas no começo das parcerias na época do Psycho Reader, para depois reparar que talvez, apesar de estarmos ganhando livros e algumas outras coisas oferecidas, não fosse tão legal assim no fim das contas…

Para serem parceiros de uma editora, normalmente os blogs passam por uma seleção — as quais muitas vezes focam em números ao invés de conteúdo. Até aí, tudo bem, o problema geralmente começa depois da seleção. Entre as parcerias que conseguimos, algumas delas nos e-mails de apresentação, tratavam o parceiro tão mal que chegava a assustar. Em especial as que focavam sobre como não aceitariam plágios de resenhas. O tom do email era de acusação de uma forma que nos fazia sentir como crianças entrando na escola, e dando de cara com aqueles professores que a gente passa a odiar pelo resto da vida.

Infelizmente, a coisa não terminava por aí. 99% de parcerias que tivemos e que existem por aí, o blogueiro não ganha nada além dos livros para resenhar. Ganhar livro de graça é legal, até o momento em que a gente percebe que nem isso era tão de graça assim, afinal a coisa da parceria é resenhar os livros, não é mesmo? A gente recebe para resenhar — e sempre os lançamentos, não pense que blog pequeno tem direito a pedir um antigo do catálogo — e tudo acaba aí. Pensa se você não gosta do livro e não consegue terminar? Como faz? Até pouco tempo atrás, muitos blogs eram obrigados a falar bem de tudo que recebiam, hoje a coisa mudou um pouco e está mais aberta nesse sentido.

Na gringa, em especial nos Estados Unidos, quem escolhe o livro que será lido é o blogueiro/youtuber, e em muitos casos se o lançamento da editora for o segundo livro, por exemplo, o parceiro recebe o primeiro para poder ficar por dentro da história. E por lá, na maioria dos casos, a editora não abre parceria para que vários blogueiros/youtubers se inscrevam, a própria pessoa pode entrar em contato com a editora (ou vice-versa)  e pedir para fazer a resenha de um livro x, sem precisar concorrer com outros para ter a oportunidade. Lógico que as editoras não distribuem livros para todos que enviam e-mail pedindo, existe um critério, mas ninguém precisa provar que é melhor do que o outro, e como bônus receber livros para resenhar, obrigatoriamente, antes de receber a tão milagrosa possibilidade de pedir por outro.

Como as editoras costumam ter mais de 100 parceiros por ano, é claro que muitas vezes as editoras não dão conta de divulgar todos. Mas um retweet ou uma citação no FB em relação aos posts sobre os livros da editora, ou seguir os próprios parceiros nas redes-sociais não custa absolutamente nada. Todo período de parceria que vivemos, era uma sorte quando as editoras parceiras diziam algo sobre os posts relacionados a ela.

Mais uma vez, ganhar livro de graça é legal. Mas sendo obrigada a resenhar, sem receber sequer uma divulgação em troca, não é tão legal assim. Sem contar que, se você entra em contato com a editora pedindo ajuda quando está bolando uma pauta para o blog, esqueça a possibilidade de receber alguma ajuda. A parceria termina completamente ali em blogs menores: receber e resenhar o livro (mesmo se detestou a ponto de não conseguir terminar, a gente é obrigado a fazê-lo porque precisa entregar a resenha de qualquer jeito, não tem acerto). O que no fim das contas, não vale tanto a pena assim, vale? Especialmente quando você vê os blogs grandes ganhando lançamentos com kits completos, sem a menor obrigação de resenhar o livro, o trabalho deles é só mostrar o produto por cima e pronto! É justo só alguns ganharem o presente completo, sem o menor esforço, enquanto os parceiros que resenham o livro não ganham qualquer feedback da editora?

Deixando claro que sempre existem casos que fogem a regras e existem editoras muito legais que a gente lida até hoje porque elas tratam a gente de forma diferente, nos tratam bem e apesar de não haver essa coisa de troca de divulgação, elas não obrigam o parceiro a entregar uma resenha, e nos procuram para falar sobre os lançamentos. Ganhamos os livros e não há aquela pressão toda.

Mas a coisa não acaba apenas nas editoras. Não, antes fosse, não é mesmo?

Na realidade, a quantidade de autores publicando seus primeiros livros que nos oferecem a chance ~incrível~ de participar de sorteios dos tais livros, se e somente se, em troca nós fizermos a divulgação da obra. Ou seja, primeiro o blogueiro divulga e só depois podemos concorrer, em um sorteio, a possibilidade de ganhar um livro. Ou quantas empresas que trabalham no setor literário enviam e-mails solicitando a divulgação de seus cursos sem sequer pedir um por favor, se apresentar ou oferecer algo em troca? Porque afinal, os blogs são pequenos, pra que agir com respeito?

É incrível o desrespeito das empresas com os blogueiros literários. Ninguém merece receber um e-mail exigindo em forma de pedido, que você faça algo por eles, sem receber nada em troca! Absolutamente nada! Nem um por favor, nem um muito obrigada. Apenas um e-mail mal escrito, atirando a informação – do nada – como se fosse obrigação de quem está recebendo saber do que se trata e sair divulgando… Com que propósito exatamente? Empresas, vamos começar a tratar parceiros, ou possíveis parceiros, como aliados, e não subalternos.

A verdade chocante é que os blogs literários não são uma máquina de divulgação gratuita. Não é porque são pequenos que isso não significa que não haja trabalho em criação de conteúdo, que não mereçam respeito e que não sejam valorizados pelo que fazem. E esse é o nosso caso aqui do The Reading Season.

Nós amamos ler, nosso conteúdo é criado porque a gente se interessa, gosta e não buscamos ganhar nada em troca com nossos posts e resenhas. Mas a partir do momento que um terceiro entra em cena querendo algo nosso, o mínimo que pedimos é respeito com a gente e o nosso trabalho! Assim como todos os blogs literários também merecem! 

Esse post basicamente é um grande desabafo de coisas que vivenciamos nesse tempo de blog, mas se quiserem uma visão mais geral sobre esse tema que abordamos aqui, dêem uma lida no post Terra de Caolho do Publishnews que resume muito do que falamos em um aspecto mais geral!

E o que acham de tudo isso que falamos? Concordam? Discordam? A opinião de vocês sempre é super importante pra gente e adoraríamos saber como se sentem sobre o  assunto! ❤

ASSINATURAFLAREN

4 comentários em “A desvalorização dos blogs literários

  1. Por enquanto, eu dei sorte nessa questão, porque adoro a parceria com o GER e o pessoal é super atencioso. Com a Intrínseca ainda não tive tanto contato, mas eles também parecem ser bacanas. Mas, olha, já vi MUITA parceria injusta por aí. Conheço blogs incríveis, que fazem resenhas maravilhosas, mas que são pequenos e por isso não conseguiram parcerias. Enquanto isso, alguns outros que mal postam a sinopse, conseguem todas as parcerias, por causa do número de curtidas na página, ou views no blog. Acredito que o certo seria o oposto, afinal, pra ler a sinopse, eu não preciso acessar um blog ué, eu vejo no site da editora – mas, acho que eles nem pensam nisso.

    Outra coisa que eu odeio é quando o autor só quer saber das críticas positivas! Ninguém pensa em crescer com críticas construtivas. Se você não curtiu muito a história e comenta isso, esquece! A “parceria” acaba aí e o autor finge que você nunca existiu.

    Tem muita sacanagem nesse meio, infelizmente =/

    Curtir

    1. Oi Paty! Olha, infelizmente nós só tivemos experiência ruim com parcerias. Nenhuma que fizemos de fato no PR quisemos trazer para cá porque simplesmente a gente não tinha retorno nenhum, era só dar dar dar e nem um pouco de troca – a não ser os livros, mas daí, sendo obrigada a resenhar, nem eles saíam como dados, haha. E infelizmente a coisa não pára só para blogs pequenos, mesmo blogs grandes acabam sofrendo nas mãos das editoras porque elas se recusam ter uma parceria monetária…é tipo, valorização zero em todos os aspectos, o que é muito triste (e por esse motivo que a gente parou de falar de traduções, haha).
      Mas que bom que suas parcerias estão funcionando e espero que continuem assim! Porque nada melhor do que ter nosso trabalho valorizado ❤
      E nem vamos comentar sobre os autores…acho que esse tratamento de não querer ouvir críticas negativas é um problema do brasileiro, sabe? Porque eu vejo reclamação sobre isso em diversos setores e sempre relacionado aqui. Brasil nesse sentido tem dois problemas: não aceitar crítica e nunca dar um apoio legal pro outro, os elogios que muita gente por aqui faz sempre vem com alguma coisinha pra colocar pra baixo e as duas coisas sempre se confundem. Eta povinho bagunçado! HAHAHA
      Beijão, querida! ❤

      Curtir

  2. Não tenho blog literário, então não entendo muito essa situação e ler o post me ajudou a ver como são as cosias. Acompanho alguns blogs literários pequenos e gosto muito das resenhas que leio, nunca imaginei que era assim.
    Sinto muito, e não se deixem abalar por isso.
    O blog de vocês é impecável! Sério, muito organizado e bem feito, dá pra ver o cuidado em cada post. Parabéns!
    Beijos 😉

    Curtir

    1. Oi Lola! Infelizmente blogs literários não são valorizados, mas tudo bem porque o que importa é fazer o que gosta, não é mesmo? Apesar de às vezes poderia ser bom receber um pouco de valorização haha. Mas um dia, quem sabe isso não acontece?
      Obrigada! É muito bom saber que gosta do nosso blog!
      Beijos

      Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s