Katie Van Ark · Nível de inglês Básico · Resenha

Resenha: The Boy Next Door, Katie Van Ark

unnamed-1

SINOPSEMaddy Spier é apaixonada pelo vizinho desde sempre. Como seu par na patinação artística, ela passa muito tempo nos braços dele, os mesmo que ela vê ao redor de muitas outras meninas. Muitas e muitas.

Gabe não consegue imaginar patinar com nenhuma outra pessoa a não ser a Maddy e juntos eles tem uma chance forte de ganhar medalhas de ouro em campeonatos importantes. Por isso, ele está determinado a pensar nela como uma irmã, afinal, seus relacionamentos nunca duraram mais de duas semanas.

No entanto, quando o treinador deles atribui um novo programa romântico, tudo muda. Seria esse o grande passo que Maddy estava esperando ou o grande término que Gabe sempre temeu?

Skoob | Goodreads

OQUEEUACHEI21853719

Antes de começar a resenha, eu queria agradecer ao apoio e resposta que vocês deram pra gente em relação a essa nova etapa! Muito obrigada, todos aqueles comentários foram muito importantes para nos dar mais ânimo com esse novo cantinho! ❤

Agora, vamos focar no que interessa!

The Boy Next Door me chamou a atenção por causa da sinopse, que me lembrou de certa forma uma série de filmes que adoro, The Cutting Edge (Um Casal Quase Perfeito em português) que também fala sobre patinação artística no gelo e sobre envolvimento amoroso do casal principal, então posso afirmar que estava bem empolgada para essa leitura, que teve altos e baixos e por fim, acabou me decepcionando um tanto, infelizmente, em especial porque eu estava esperando bastante dele e criei muitas expectativas.

O maior problema do livro é que ele tem mais de 300 páginas, quando sua história não precisava de tudo isso, fora que ela acabou não sendo muito bem construída e a impressão que passou foi que Van Ark acabou se perdendo um pouco na escrita. Esse foi o primeiro romance da autora e isso ficou muito claro conforme a leitura avançava, de uma maneira não muito positiva.

E tudo começou com os motivos das atitudes dos personagens principais. Maddy queria Gabe, mesmo sabendo que ele era um galinha e poderia quebrar seu coração e Gabe queria Maddy, mas não machucá-la. Toda essa dança em torno do relacionamento dele, o vai não vai que acontece em todos os livros do gênero, acabou ficando cansativo por causa do tamanho do livro. Quando eles pareciam se acertar, alguma coisa acontecia e puf, voltavam à estaca zero. Isso também é normal nesse tipo de romance contemporâneo, mas a quantidade de vezes que isso acontece não ajuda nenhum pouco, porque são muitas.

Chegou num ponto na leitura que me peguei me questionando se o casal principal devia ficar junto, simplesmente por culpa do Gabe, que era quem criava todos os empecilhos e seus motivos para não querer ficar com a Maddy acabaram se perdendo um pouco e tornando-se muito fraquinhos, o que me fez sentir uma grande antipatia por ele em diversos momentos.

Há também um mistério em torno do pai da Maddy que quando descobri o que era mais para o final do livro, fiquei realmente chocada — e não de um jeito bom — porque foi muito mal construído e sem muita base. Os pais dela a tratam como criança demais e escondem algo importante e no final, ela nem se importa muito. Ou não temos muito tempo para ver o desenvolvimento dela em relação a isso porque logo um outro acontecimento supera a descoberta dela e tudo fica meio de lado e é resolvido muito rapidamente. Para ser sincera, eu não entendi o motivo de tudo ser um segredo, mas enfim. 

Gabe e Maddy também foram desenvolvidos de uma forma meio estranha. Em especial a menina, que ora era extremamente certinha e inocente em diversos aspectos, ora agia de forma um tanto madura, essa sua construção ficou um pouco fraca e as oscilações de jeito da personagem foram inconstantes demais e precisava de uma base um pouco melhor.

NOTA

OKCONSIDERACOESFINAISThe Boy Next Door tem problemas que são claros do primeiro trabalho de um autor, todos os problemas que tive durante a leitura foram fáceis de se reparar que seria por isso. Apesar de diversos defeitos, é uma leitura bonitinha e com certeza eu não teria problemas de dar mais uma chance à autora.

RECOMENDOSe você gosta de romances contemporâneos fofos e quer um livro para distrair a cabeça ou “quebrar” um pouco o clima entre gêneros de leitura, ele é o indicado. Tem alguns defeitos? Sim, mas cumpre seu papel de distrair e trazer uma história romântica. Vale a pena dar uma chance, apesar dos defeitos, só estar preparado para eles que no final, pode ser um livro bem aproveitado, especialmente por quem gosta do gênero!

ASSINATURAFLAVIA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s